Mude Seu Idioma / Change Your Language / Cambia Su Lengua

sábado, 18 de dezembro de 2010

Hisham Abbass - Habibi Dah


A música preferida do meu filho.

ÁRABES NO RIO DE JANEIRO - Uma Identidade Plural

Olá Pessoal!

Embora tenhamos informado o artigo ISLÃ - ARTE E CIVILIZAÇÃO como o artigo de fechamento de nossos trabalhos no ano de 2010, tem tanta coisa boa acontecendo no circuito das artes orientais que fica muito difícil tirarmos "férias" mais cedo, rsrsrs.

Tivemos recentemente, no dia 16 último o lançamento do livro ÁRABES NO RIO DE JANEIRO - UMA IDENTIDADE PLURAL, de Paulo Gabriel Hilu da Rocha Pinto. A obra, publicada pela Cidade Viva Editora, foi patrocinada pela Secretaria de Cultura do Governo do Estado do Rio de Janeiro, pela Lei Estadual de Incentivo à Cultura e pelo Instituto Light.

Em impressão de alta qualidade e encadernação em capa dura, nos moldes das melhores enciclopédias, o livro aborda toda a trajetória da imigração àrabe para o Rio de Janeiro, desde o advento do Império Otomano no séc. XIX até nossos tempos. Este volume é o terceiro de um ensaio sobre a imigração à terras cariocas, juntamente com os volumes "DE PAI PARA FILHO - Imigrantes Portugueses no Rio de Janeiro" e "JUDEUS CARIOCAS". A proposta do autor é fazer um Raio X da composição da população carioca, com a diversidade tão comum no povo brasileiro, bem como o sincretismo de culturas tão diversas quanto harmônicas.

Influências das representações sobre a imigração árabe produzidas pela comunidade sirio-libanesa sobre os trabalhos acadêmicos não se limitaram ao binômio analítico ascensão/integração social. Muito dos 'mitos da imigração', que tematizavam a pobreza, opressão e intolerância religiosa do Imperio Otomano, entraram para o quadro interpretativo de pesquisadores da imigração árabe no Brasil. O caráter mítico desses temas não deriva da sua 'verdade' ou 'falsidade', mas sim do fato deles terem a função de produzir um sentimento de coesão e origem comum ao grupo social e culturalmente heterogêneo como era aquele dos imigrantes árabes.

Ao longo de 2011 vamos traçar um estudo com as partes mais relevantes dessa publicação maravilhosamente preciosa, que ao nosso ver, deve obrigatoriamente fazer parte do acervo de todo bom artista que sente a necessidade do aprimoramento teórico intelectual desta arte que abraçamos.

BONS ESTUDOS!

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Tony Mouzayek - Azez Alaya [Eng Sub]

ISLÃ - Arte e Civilização

Olá Pessoal!

Estive recentemente na belíssima exposição ISLÃ - ARTE E CIVILIZAÇÃO, que aborda o Islamismo sob a ótica de POVO, CULTURA, ARTE, e não sob o aspecto violência, terrorismo, extremismo. A exposição trouxe um acervo lindíssimo: partes de mesquitas e palácios, cerâmicas, joias, mecanismos tecnicos e escritos científicos... O que mais me emocionou foi a forma delicada com que a exposição foi disposta, e iniciativas como a do CENTRO CULTURAL BANCO DO BRASIL é uma candeia nos ventos desérticos da imagem pré-concebida de horror e grupos extremistas religiosos, inseminada pela mídia ocidental, como se os povos árabes fossem feitos só de terrorismo, sem uma identidade cultural.

A civilização árabe-islâmica contribuiu de uma forma relevante para a arte universal. Fruto do processo de fusão e reelaboração do legado de diferentes culturas, a arte islâmica definiu, ao longo dos séculos, uma personalidade própria unindo beleza e praticidade, padrões abstratos e estilizações.

Do Atlântico ao Índico, a presença muçulmana congrega saberes e culturas que revelam expressões artísticas diversas. Amálgama de tradições mediadas por preceitos advindos da revelação corânica, a arte islâmica não se restringe a objetos diretamente vinculados a questões religiosas; transita entre o espaço do cotidiano e do sagrado.

No Islã, Deus é Único, mas sua criação é múltipla. Tal multiplicidade, ordenada conforme leis que desvendam o Criador, reflete-se nos arabescos, nas composições geométricas e em sua miríades de formas. Trata-se da multiplicidade com base na unidade.

Base de Prato de Cerâmica com a inscrição "ano quarenta e quatro
Múltiplas ainda são as identidades muçulmanas e as linguagens  desenvolvidas desde o século VII, marcadas pela representação abstrata e estilização. Cerâmica, ourivesaria, arquitetura e caligrafia - arte islâmica por excelência - expressam uma percepção que mescla a unidade de Deus e a inexistência de intermediários na relação com o divino.

Variadas em suas expressões geográficas e históricas, as estéticas islâmicas apresentam certos traços homogêneos: a predominância da caligrafia, a ornamentação que privilegia a epigrafia, os elementos geométricos e vegetais estilizados e a música baseada em um sistema modal.

A evolução da caligrafia é um dos fenômenos mais fascinantes da história do Islã. Árabes e Muçulmanos em geral contribuiram para seu desenvolvimento na criação de letras e estilos. O vínculo com o divino já se prediz na raiz da palavra Islã (s-l-m), que originou muçulmano (muslim, "aquele que se submete a Deus") e paz (salám). Como celebra a saudação tradicional muçulmana aos visitantes: ASSALÁMU ALÊYKUM! Que a paz esteja convosco!

Com a palavra Islã designa-se uma cutura, um modo de vida, uma religião. A civilização muçulmana é o resultado da fusão, feita pelos árabes, da herança da antiguidade clássica com o legado de outras civilizações - indiana, persa, chinesa - com as quais eles tomaram contato através de suas conquistas, modelando-se a partir de seus valores. Esse processo de amálgama cultural continuou durante séculos, levado adiante já não só pelos árabes, mas também, pelos povos por eles conquistados e islamizados.

Interior da Mesquita dos Omíadas, Damasco, Siria
No decorrer dessa longa história, iniciada no século VII, tendências artísticas muito diversas apareceram na enorme extensão do mundo muçulmano, não permitindo apresentar as formas artísticas do Islã como uma unidade homogênea. Porém, princípios estabelecidos pelo Corão podem ser considerados pautas e fontes de conhecimento dessa arte, traduzida na decoração de objetos da vida cotidiana, na arquitetura e na caligrafia, essa última, uma forma de arte bastante própria dessa cultura. Uma unanimidade, porém, é a primazia da mesquita no contexto urbano das cidades aonde o islamismo chegou. Identificada exteriormente pelo minarete (torre) e a cúpula, e no seu interior pelo pátio, o minbar (púlpito) e o Mihrab (nicho que orienta o sentido das preces, sempre em direção a Meca), a mesquita também se destaca por sua profusão ornamental. Sua decoração com mosaicos e arabescos, prioriza o uso de formas geométricas e vegetais.

Pág do Sagrado Corão em pele de gazela (Surata de Maria)
Apesar de não existir no Corão uma proibição explicita quanto ao uso e representação de seres  vivos, na prática prevaleceu uma postura pouco favorável a esse tipo de decoração religiosa tão comum em todo o Mediterrâneo, no Irã, na India e no interior da Ásia. A impossibilidade de captar a fé com imagens, a concepção de que não existem mediadores entre o ser humano e o Sobrenatural e o temor de, com a representação, desafiar a Criação divina, são critérios que inibem um tipo de arte enquanto favorecem outros.

No Islã, a caligrafia é a forma artística previlegiada. Por veicular a mensagem religiosa e satisfazer necessidades estéticas, os diversos estilos caligráficos podem ser aplicados na decoração de edificações assim como objetos de uso cotidiano. A estilização das formas da natureza, aliada à busca da perfeição como modo de se aproximar de Deus, conduz a elaboração de padrões geometricos abstratos que se tornam elementos recorrentes na ornamentação. Porém, o contexto proibitivo com relação às imagens não foi um consenso: o Islã conta entre suas manifestações artísticas com iluminuras que ilustram diversos episódios da história e da literatura da época e que foram muito populares em algumas regiões.

Tapete de oração em Tabriz. (Séc. XVII)
Fragmentos de arquitetura, manuscritos, iluminuras, peças de ourivesaria, cerâmicas, mosaicos, mobiliário, tapeçarias, vestuário, armas, entre outras preciosidades são elementos inseridos na arte e na cultura dos povos árabes. Virar as costas a esse fato relevante é abdicar da razão em prol da loucura da guerra urbana que tem o objetivo pura e simplesmente de polemizar e vender notícia. Dentre o muito que esse povo e essa cultura tem a nos ensinar estão também instrumentos científicos que revelam o grau de desenvolvimento atingido nas áreas da matemática e da astronomia, estimuladas por um contexto no qual a procura do conhecimento é um princípio fundamental da religião.

Além de uma mostra de arte, essa exposição nos aproxima dos valores culturais de uma civilização da qual também somos herdeiros.




FONTE: Athayde, Rodolfo de
Daniel Farah, Paulo (P.hD)

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Mafia da Dança do Ventre: Celebridades que morreram em 2010 parte 1 - Janeir...

Mafia da Dança do Ventre: Celebridades que morreram em 2010 parte 1 - Janeir...: "É com profunda tristeza que anuncio as celebridades que encontraram a paz no ano de 2010. Muitos deles, ou alguns, ou mesmo um unico, já es..."

sábado, 4 de dezembro de 2010

O QUE VAI ROLAR DE BOM EM 2011.

Olá Pessoal!

Vamos fazer uma série de artigos sobre o que vamos ter de bom em matéria de eventos, shows, oficinas e tudo que envolve o nosso mundo das artes orientais.

Talvez não ofereçamos uma ordem cronologicamente correta, pois muita coisa vai surgindo no meio do caminho e acaba ficando contraproducente editarmos as postagens, portanto tratem de ativar suas agendas dançantes, porque o ano de 2011 promete!

Logo no inicio do ano, em abril, teremos o já tradicionalíssimo MERCADO PERSA, uma iniciativa do grupo Oriente Encanto e Magia. Acontecerá nos dias 15 a 17 de abril em São Paulo, com diversas modalidades de concursos, mostras e expositores de produtos e serviços no segmento. A HR ARTE E CULTURA ORIENTAL tentará concorrer no concurso de fotos. Torçam com a gente para sermos pré-selecionados, OK? Estamos concorrendo com as fotos do recente 4º ENCONTRO DE DANÇA ENCANTO DO ORIENTE, que aconteceu na cidade de Ribeirão Pires, no dia 7 de novembro último.

Maiores informações vocês poderão encontrar no site http://www.orienteencantoemagia.com.br

Logo depois teremos um evento estreante. O I METROPOLITAN DANCE FESTIVAL, em Santos / SP, que vem com a promessa de sacudir a baixada santista. Os locais dos eventos são lindíssimos e tem uma gama bem abrangente de oficinas, cursos e espetáculos em diversas modalidades de dança. Promete ser um evento obrigatório na agenda de todas as pessoas que sejam profissionais, alunas ou simpatizantes da bela arte da dança.


Pela primeira vez em Santos, um evento com todas as modalidades de Dança a altura da Baixada Santista. O evento acontecerá em 02 Teatros com apresentações simultâneas e varias mostras de danças em palcos abertos para que todos possam assistir e ao mesmo tempo que as escolas, grupos e cia venham a divulgar os nomes das mesmas.

O I METROPOLITAN DANCE FESTIVAL, reunirá diversos grupos do Brasil e exterior.

As apresenteções acontecerão em 3 grupos: competição, mostras de danças, cursos e workshop com renomados mestres das modalidades, grupos convidados para abertura das noites das modalidades e corpo de jurado especifico em cada área.

Se você quer se apresentar, não perca a oportunidade e inscreva-se já e garanta sua vaga. Informações no site http://www.metropolitandancefestival.com.br

Teremos também o evento DEUSAS FESTIVAL, sob o comando da querida Elka Rodrigues, que também já virou tradição no roteiro de eventos de dança oriental no Rio de Janeiro. O dia certo (previsto também para abril) ainda está a se confirmar, portanto guardamos ansiosamente a programação com a agenda e vocês terão a informação em primeiríssima mão, quentinha aqui no site.

E VEM AÍ ARIELLAH!!! No 4 TRIBES BRASIL - Festival Tribal, uma iniciativa da ESCOLA DE DANÇA ASMAHAM, vai abalar a Zona Norte do Rio de Janeiro com o seu já consagrado evento de dança tribal com a estrela da dança tribal mundial ARIELLAH AFLALO, ministrando workshop e nos brindando com sua dança forte e hipnotizante no show de gala. Garanta já a sua vaga pra não ficar de fora dessa! Essa que vos fala não vai perder, apostem! rsrsrs...

Vocês poderão ver a programação, pacotes, condições e demais informações no site do evento: http://www.dancatribal.com.br/festival2011

Queridos, fiquem sempre ligados, pois estaremos sempre dividindo com vocês tudo que vai acontecer de bom no circuito de danças Belly Dance, Tribal, Cigano e afins, OK?

UM FORTE ABRAÇO!!!